Quinta-feira, 10 de Maio de 2007

Intervenções na Cidade – Investimentos Imobiliários de Intervenções

 


 

Investimentos Imobiliário de Intervenções

AUZProjekt

 

A proposta:

A i.i.i. – Investimentos Imobiliários de Intervenção põe ao seu dispor uma vasta gama de espaços prontos a servir os seus projectos. Agora os seus sonhos já podem ter lugar; escolha o sítio que mais convém à sua ideia. É fácil e é de graça! Ver para crer! Aproveite já esta oportunidade! Pois, esta é uma oferta limitada ao stock existente.

2 O nosso intuito é incentivar o vislumbre das potencialidades da cidade actual para servir o carácter colectivo das aspirações das populações. A procura do verdadeiro benefício de um uso público assume, nesta proposta, a materialidade das coisas simples. Simples de pensar e executar. Abrem-se velhas portas! Na exposição de uma alternativa ao esquecimento (ocultação pública) queremos (quereremos mesmo?) requalificar as expectativas de justiça. Dar outro sentido ao urbano; menos contentor de acontecimentos, mais vida. Uma manifestação duma vontade comum emergente da leitura do discurso de uma identidade colectiva.

3 Mais que o diálogo alargado (afinal é de intervenção concreta que oferecemos), pretende-se que o re-revelar de desejos incite à observação do encolher de ombros (em vez do abrir dos braços). Em vez de uma resposta, espera-se o silêncio imposto pelas crenças na impossibilidade de construir com as próprias mãos. E todos têm o direito. Porque nunca é de mais relembrar que sabemos, que cidade temos. E se os fogos devolutos são 16% dos fogos ocupados, não podemos escondê-lo. É preciso exibir essa grande parte da cidade, enorme campo de homogéneo e omnipresente vazio.

4 Porque quando por todo o corpo da cidade os sinais se multiplicam, até que cada ponto singular (vazio de sentido) enforma uma mancha única de carácter ribossomático (rizoma à escala do território), esta confunde-se com a própria aura de Lisboa. É nas reticências do etcetera deste lugar (à parte dos pedaços definidos do organismo) que mora a oferta quantitativa oculta no movimento do acontecer que se toma como local de intervenção.

5 Na dispersão de um problema específico de sobre-urbanidade abrem-se espaços que “desdensificam” a cidade instituída e permitem potencializar a participação num ordenamento alargado. Na verdadeira apropriação física do vazio urbano, toda a cidade é de todos. Destruir construindo! (Ou melhor, construir destruindo!) Porque são os valores dos contextos transaccionais destes lugares que os esvaziam enquanto espaços e os tornam objectos, para, a seguir, num movimento reverso, a unidade do seu vazio pedir a actuação duma chave-mestra, objecto de salvação para a cidade.

6 De novo, arquitectura objecto (para um lugar sem forma definida). De novo, o arquitecto defende a cidade, já não empenhado no desenho da muralha da fortaleza, mas actuando nela. E como Vitrúvio ocupamo-nos do desenhos das armas que defenderão a cidade. Não expulsaremos desta República (outra vez pública) todos os poetas (não somos platónicos), ...apenas, eliminamos algumas portas. (Processo de subtracção – menos é mais). Por que é melhor o vazio de um não-projecto que a contínua manufactura da projecção de uma produção que, densificando o imaginário, o atravanca funcionalmente lançando-o no encantamento de uma deriva sem retorno à própria lógica de cidade.

7 O objecto final produzido (talvez uma escultura) compreende essa dupla dimensão ética. Assume-se como lápis, ferramenta para o projecto, mas torna ridículo o problema da folha em branco. O medo do vazio criativo é quebrado pela posse e manipulação da arma (aríete). Nas novas condições técnicas o cidadão-arquitecto percepciona uma realidade capaz de se abrir para a construção Da Justiça. Então o vazio torna-se imperativo ético e cabe a cada um (o mesmo é dizer a todos) decidir. Oportunidade única! Invista! (na verdadeira acepção da palavra) O vazio espera por nós!

 

O que disse o júri:

Pelo modo crítico como aborda um problema social – a imensidão de casas devolutas (vazios) numa cidade onde a habitação de qualidade é inacessível a grande parte dos seus cidadãos; a atenção sobre a quantidade destes vazios expostos; a reivindicação da sua ocupação traduzida na metáfora da construção de um “aríete-lápis” responsabilizando o arquitecto no desenho destes vazios suscitou a unanimidade do Júri.

 

Contributo para uma reflexão:

Uma participação provocadora – o lápis como metáfora para um instrumento destruidor da ausência de intervenção. O debate lançado pela AUZProjekt reside afinal num apelo à turbulência criativa, ao serviço de uma sempre urgente regeneração urbana.

 

Investimentos Imobiliários de Intervenções

AUZProjekt

 

The proposal (summary):

An object – possibly a sculpture – assuming the form of a pencil that can be used as a weapon and destroy the fear of the creative void. The void becomes an ethical imperative, to be intervened by all the inhabitants of the city.

           

What the jury said:

For the critical approach to a social problem – the innumerable empty houses in the city, in which quality housing is inaccessible to a great number of citizens; the claim for intervention through the metaphor of a “pencil-weapon” – it received unanimous recognition from the jury.

 

Contribute for a reflection:

A provocative participation – the pencil as the symbol of a tool that is capable of demolishing the absence of intervention. The debate launched by AUZProjekt resides in the appeal for creative turbulence, to serve a much needed urban regeneration.

 

publicado por trienaldelisboa às 13:47
permalink | comentar
1 comentário:
De Manuel Teixeira a 11 de Maio de 2007 às 19:53
"A vida pode mudar a arquitetura. No dia em que o mundo for mais justo, ela será mais simples."
Oscar Niemeyer

Comentar post


trienal de arquitectura de lisboa
lisbon architecture triennale

_
_

sobre / about

A Trienal de Arquitectura de Lisboa, a realizar entre 31 de Maio e 31 de Julho, pretende constituir-se como um “Festival” de arquitectura participado pela comunidade local para atrair um público internacional (mais informação em trienaldelisboa.sapo.pt).
O Blogue da Trienal dará uma cobertura actualizada e participada de todos os acontecimentos do evento.

_
The International Architecture Triennale of Lisbon 2007, happening between May 31 st and July 31 st, aims to become a ‘Festival’ of architecture, participated by the local community and able to attract an international audience (find more in trienaldelisboa.sapo.pt).

destaques / highlights


_

_
Vazios Urbanos / Urban Voids
Catálogo expositivo, Caleidoscópio.
Exhibition catalog, Caleidoscópio.

_

_

_
Espaço / Space
Música de Mário Laginha. Em concerto, Culturgest, 26 de Junho. CD já à venda.
Music by Mário Laginha. In concert, Culturgest, June 26th. CD out now.

notícias / news (pt)

_
Vittorio Gregotti recebe Prémio Trienal Millenniumbcp 2007-07-30
_
Encerramento da Trienal no exterior do Pavilhão 2007-07-27
_
Outdoors das Intervenções da Cidade já estão na rua 2007-07-27
_
Farol Museu de Santa Marta inaugura amanhã 2007-07-26
_
Cavaco Silva entrega Prémio Trienal Millenniumbcp 2007-07-25
_
Lisboscópio na Gulbenkian até 12 de Agosto 2007-07-23
_
Ordenamento do território em debate 2007-07-23
_
Exposição Siza Vieira prolongada até dia 9 2007-07-23
_
Arte Pura cancela apresentação 2007-07-19
_
Aires Mateus, Frederico Valssassina, Gonçalo Byrne e Nuno Mateus apresentam projectos imobiliários 2007-07-16
_
Princesa do Luxemburgo visita Trienal 2007-07-17
_
Projectos de empresas no Fórum Trienal 2007-07-16
_
Luca Barbero na Gulbenkian 2007-07-16
_
Conferência sobre Médio Tejo no Fórum Trienal 2007-07-16
_
Dia do Japão na Trienal 2007-07-14
_
Intervenções na Cidade no Fórum e na rua 2007-07-14
_
Trienal em Cascais 2007-07-13
_
Trienal grátis no dia 15 2007-07-12
_
Resultados Concurso de Ideias Galp 2007-07-06
_
Desertificação urbana no Fórum Trienal 2007-07-06
_
Livro de Rui Tavares no Lounge Trienal 2007-07-06
_
13 de Julho: Dia da França na Trienal 2007-07-05
_
Palestras brasileiras na Trienal 2007-07-03
_
Prémios e debates no Fórum Trienal 2007-07-02
_
Arquitectura virtual a 4 Julho 2007-07-02
_
A caminho do país das maravilhas 2007-07-02
_
Candidatos à CML visitam Trienal 2007-07-02
_
Visita à Trienal a partir do Porto 2007-07-02
_
Trienal promove visitas guiadas 2007-06-28
_
Uma Bolha de Neve no Pavilhão de Portugal 2007-06-28
_
Vencedores do Concurso Trienal Universidades 2007-06-27
_
Nunes Correia na Trienal de Lisboa 2007-06-27
_
Festa de Encerramento dos Encontros A&M 2007-06-26
_
Frentes de Coesão no Fórum Trienal 2007-06-26
_
Scape na Culturgest 2007-06-25
_
Frentes de Terra no Fórum Trienal 2007-06-21
_
Entrega dos prémios APDL 2007-06-20
_
Fórum Trienal inaugura hoje 2007-06-20
_
Paulo Mendes da Rocha na Trienal 2007-06-19
_
Teatro, música, cinema e conferências no Dia da Irlanda 2007-06-18
_
Rafael Toral na Gulbenkian 2007-06-18
_
Resultados Concurso Núcleo Universidades 2007-06-18
_
Visitas guiadas à Trienal 2007-06-18
_
Candidatos à CML visitam Trienal 2007-06-18
_
Pólo III da Trienal inaugura amanhã 2007-06-14
_
Concurso Médio Tejo em exposição itinerante 2007-06-13
_
Conferência de Siza Vieira no CCB 2007-06-12
_
Itinerário do Sal na Gulbenkian 2007-06-10
_
Pólo II da Trienal inaugura hoje 2007-06-10
_
Diogo Seixas Lopes na Conferência Internacional 2007-06-08
_
Saskia Sassen na Conferência Internacional 2007-06-05
_
Mark Wigley na Conferência Internacional 2007-06-03

links

_
Trienal de Arquitectura de Lisboa
_
Trienal Flickr Pool
_
OASRS
_
OASRN
_
Arquitectos.pt
_
Road to Wonderland
_
Galeria Luís Serpa
_
Kubik Lisboa
_
Cultour
_
Arquitectura.pt
_
Portal Vitruvius

tags

todas as tags

 

arquivos / archives

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

artigos recentes / recent posts

Agradecimento

Outdoors das Intervenções...

1ª Trienal de Arquitectur...

A Trienal em imagens

Trienal encerra com “Luga...

Vittorio Gregotti vence P...

Prémio Carreira Internaci...

Debate Intervenções na Ci...

Inner City em exposição a...

Exposição Siza Vieira pro...

Fórum Trienal debate orde...

Lisboscópio

Dia do Japão

Lisboscópio na Gulbenkian

Intervenções na Cidade vã...

Dia da França na Trienal

Palestras Brasileiras – V...

Dia da França

Álvaro Siza no Museu da E...

Cordoaria Nacional

Palestras Brasileiras

Novos Caminhos no Fórum T...

Grupo da Trienal de Arqui...

Encontros Arquitectura e ...

Fórum Trienal na Cordoari...

Paulo Mendes da Rocha

Dia da Irlanda na Trienal

Conferência com Paulo Men...

As muitas exposições da T...

A cidade como arquitectur...

Música na Trienal

Conferência de Siza Vieir...

Elizabeth Diller – High L...

Sons no Espaço

Agenda da semana

As Operações SAAL

Arquitectura e Música

Casa das Histórias e Dese...

Mark Wigley – Void Set

Road to Wonderland

Exposição Cascais XXI

Conferência Internacional...

Conferência Internacional...

Conferência Internacional...

Começou a Trienal

A Trienal vai começar

Espaço

Conferência Internacional...

Semana de abertura

Já só faltam 3 dias

email

trienal.blog@oasrs.org

blogger

Daniel Carrapa
RSS